Nicki Shields fala sobre sua jornada na Fórmula E e mudando a narrativa

Junte-se à Fórmula E

Entre ou crie sua conta Fórmula E

É rápido, fácil e grátis para se inscrever

Você terá acesso a:

  • Helmet

    Notícias. Análise. Recursos exclusivos

  • Schedule

    Reserva Prioritária. Preços antecipados

  • Trophy

    Competições. Descontos. Experiências

  • Podium

    Prever. Voto. Ganhar

PARA CONTINUAR LENDO...

Você precisará fazer login ou criar uma conta da Fórmula E.

Nicki Shields fala sobre sua jornada na Fórmula E e mudando a narrativa

Se você assistiu ao Campeonato Mundial de Fórmula E da ABB FIA, você conhece Nicki Shields. Trazendo análises especializadas e uma base científica para seu papel como apresentadora principal, Nicki é uma parte essencial da equipe de transmissão.

IMG_6571

Falando sobre sua paixão pelo automobilismo neste Dia Internacional da Mulher, Nicki - como muitas - ficou obcecada por corridas graças ao pai.

“Estou muito feliz e grata por meu pai ter me dado o bug do automobilismo”, disse ela à fiaformulae.com. “Ele me levou às pistas de corrida, aos dias de kart, e passávamos os domingos assistindo ao Grand Prix ou aos British Touring Cars.”

Assim como o pai dela, o amor por todas as coisas de quatro rodas está na família. Com um avô trabalhando anteriormente como motorista para a Rolls Royce e outro que comprou bons carros, sem dúvida foi um assunto de família.

No entanto, agora mãe de dois lindos meninos, Nicki está ansiosa para mudar a narrativa: “Fico muito animada quando os meninos crescem e alguém diz: por que você ama o automobilismo? Eles vão dizer 'por causa da minha mãe' e eu vou ficar muito orgulhosa desse momento.”

Nicki tem sido uma inspiração para mães de todos os lugares, usando suas mídias sociais para documentar seu retorno ao trabalho depois de receber seus filhos em 2019 e 2022. Ela revela que seus relatos honestos de ser mãe trabalhadora e viajante ajudaram outras pessoas que acharam isso assustador e até questionaram se isso era possível!

IMG_6572

Depois de perceber, na adolescência, que se tornar piloto de Fórmula 1 poderia ser uma tarefa quase impossível devido à sua falta de experiência, Nicki se concentrou em se formar em Ciências Biológicas.

“Meus níveis A foram em química, biologia e economia”, continuou ela. “Eu simplesmente amei a ciência, especialmente as ciências ambientais. Depois me formei na Universidade de Bristol e passei muito tempo me especializando em ciências ambientais, o que obviamente funciona muito bem agora, já que a sustentabilidade era uma grande parte. Estava à frente de seu tempo, e sustentabilidade não era uma palavra mencionada quando eu estava na universidade!”

Ter esse conhecimento também é o motivo pelo qual Nicki é um membro tão valioso da família Fórmula E. Além de sua personalidade divertida e envolvente que transparece em suas entrevistas com pilotos ou diretores de equipe, ela também tem, como era de se esperar, uma compreensão íntima do campeonato totalmente elétrico.

“Agora, o automobilismo e a sustentabilidade realmente andam juntos, o que nunca teria acontecido naquela época”, acrescenta Nicki.

Fórmula E desde o primeiro dia

Desde seus primeiros encontros com a Fórmula E, há quase uma década, até agora, Nicki experimentou o campeonato de Fórmula E desde seu início. Descrevendo sua jornada com a série como “muito especial”, também há uma chance de refletir sobre o quão longe a Fórmula E chegou.

“Ao entrar na primeira corrida em Pequim, havia muitos pontos de interrogação sobre se isso aconteceria. E funcionou. Foi uma jornada incrível ver isso progredir em termos da qualidade dos fabricantes, da qualidade dos pilotos e das equipes, das pistas que frequentamos e dos locais.

“Quero dizer, Cidade do Cabo... que lugar incrível para se estar. Que ótima maneira de mostrar o que a Fórmula E você pode fazer com ela com o carro GEN3 na pista mais rápida. Estamos falando sobre a tecnologia mais pioneira, não apenas carros elétricos, mas em um carro de corrida.”

Além de apresentar seu trabalho, Nicki sempre aproveitou a oportunidade para sair de sua zona de conforto. Desde se tornar a primeira mulher da mídia a dirigir um carro de Fórmula E até aparecer na caixa de comentários, fica claro que ela está pronta para enfrentar quaisquer novas experiências ou oportunidades que surjam.

É também o conselho que ela daria a qualquer jovem, ou pessoa, que queira seguir seus sonhos e trabalhar no mundo do automobilismo. Como embaixadora do programa FIA Girls on Track, Nicki está sempre ajudando a inspirar e ajudar a próxima geração.

“Você pode fazer isso”, diz ela. “Se você quiser fazer isso, você pode fazer. Assuma o controle de sua própria jornada. Ninguém vai fazer isso por você. Não se deixe levar pelo que você vê os outros conquistando, especialmente nas mídias sociais. Se você não tem confiança, aumente-a e tente encontrar um mentor.

“Fazer seus contatos e ganhar experiência sempre ajuda. Portanto, concentre-se em construí-los. Comece a frequentar pistas de corrida ou eventos. A mídia social pode ser uma ferramenta incrível para conhecer a comunidade do automobilismo, quando usada da maneira certa.

“Trabalhar no automobilismo não é fácil. Pode parecer assim nas redes sociais e, sim, ocasionalmente, as pessoas têm muita sorte com os empregos que conseguiram. Mas, na verdade, 99,9% das vezes, é um enxerto duro que o levará até lá.”